FLASH AGOSTO 2018

Os Fogos Florestais


Nos últimos dias o país voltou a ser assolado por mais um grande incêndio florestal, desta vez atingindo de forma catastrófica o Algarve. Tal facto, dada a forma estranha como evoluiu frente a um dispositivo que foi engordando no teatro de operações, determinou-me revisitar alguns textos e documentação que se foram produzindo a seguir a grandes incêndios florestais nos últimos 30 anos. Igualmente aproveitei conversas que nos últimos tempos tenho tido, de forma saudosista, mas muito agradável, com alguns dos meus Camaradas que, em tempos idos, no Corpo de Bombeiros Voluntários de Algueirão - Mem-Martins me acompanhavam no combate a incêndios, sem material, sem equipamento, mas com extraordinária perseverança e voluntarismo e que muito me orgulho ter comandado. Indubitavelmente que os tempos são outros e a modernidade e a evolução tecnológica são outras, mas logo exigir-se-ia que os resultados fossem também outros!
Talvez começasse, dada a similitude, por transcrever parte das conclusões do “Relatório-Análise ao Incêndio Florestal de Julho de 2012” iniciado em Tavira e primorosa e corajosamente elaborado por Duarte Caldeira, deixando a critério de cada um, as rever passado 6 anos.

 

LEIA AQUI A FLASH NA INTEGRA

Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador. Ao continuar a utilizar o website, assumimos que concorda com o uso de cookies. Aceito Ler Mais